Pesquisar neste blog

terça-feira, 10 de junho de 2008

Leve 2 e pague 3


Pague mais e leve menos.

Pequena confusão no título do e-mail. Felizmente, só no título.

Imagem enviada por Daniel Martins.

"Cujo eu" e muitos outros erros

Clique na imagem para ver o "cujo eu" em seu tamanho normal. A letra é pequena, mas o erro me causou grande espanto.

De acordo com o autor, quem "feiz" a ultrapassagem foi o condutor do Vectra e não o da caminhonete, "cujo ele" (para usar sua construção) estava dentro.

Vamos ao dicionário Houaiss: o pronome relativo cujo "relaciona dois substantivos, um antecedente e outro conseqüente, sendo este último possuidor de algo (qualidade, condição, sentimento, ser etc.) designado pelo primeiro". Exemplo: Este é o livo cuja capa foi premiada.

O pronome pessoal "eu" e não se encaixa no uso depois de "cujo", onde se espera um substantivo.

O cujo (ou dito-cujo), autor do texto e vítima do acidente, teria escrito acertadamente se tivesse escrito "em que" ("caminhonete em que eu estava").

domingo, 8 de junho de 2008

Apaga tudo!


Apaga tudo e reescreve, por favor. Sem aspas, sem exclamação, sem maiúscula no meio da frase (se realmente for uma frase só, como indicam as aspas e a ausência de pontuação no fim da primeira linha) e sem condensar tanto a mensagem.

Nada contra corretor de imóveis fazendo seu próprio anúncio, mas um publicitário é mais adequado para a tarefa. Vai fazer vender mais. Olha só no que deu essa frase no meio do anúncio, com uma praia ao fundo. A praia fica em plano invisível quando o leitor lê e relê a frase e se preocupa em tentar entender.

Revisor se metendo em publicidade e propaganda também não dá muito certo... o mesmo vale para outras profissões. Cada um na sua. Publicitário cria e revisor revisa.

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Ortografia – "concerto" no contexto errado


Quem fotografou o erro foi o Daniel Martins. Erro um tanto quanto comum, mas que não tinha passado pela minha frente ainda.

Concerto e conserto sempre causam uma duvidazinha na hora de escrever. Fico feliz de ver mais acertos do que erros.

Bom, se a foto está aqui, é porque há erro. O que se quis dizer é "conserto" (com "s"), arrumar o que está errado ou dando problema. (Não vou comentar vírgulas e pontos, ok?)

Quem apenas decora que conserto é o de arrumar e concerto é o de orquestra – eu pensava mais ou menos assim também – tem um grande susto quando vai ao Houaiss e descobre que cada uma dessas palavras significa um monte de coisas. Veja o que achei (respire fundo):

Concerto (com "c") significa: pacto, acordo; reunião, conjunto; participação, auxílio; cotejo, comparação; consonância de vozes e/ou de sons; peça musical extensa; execução ou audição pública ou privada de obra(s) musical(is).

Conserto (com "s") significa: "restauração ou recomposição de coisa rasgada, descolada, partida, deteriorada etc."; "ato ou efeito de repor em atividade ou no andamento normal o que se achava desregulado, parado"; "reforma do que está malfeito, apresenta defeitos ou que precisa de modificação ou ajuste"; "ato ou efeito de repor na ordem ou na disposição costumeira"; "ordem, arranjo, regra"; "abrandamento ou anulação dos efeitos de uma ação que produziu resultados indesejáveis"; "equilíbrio harmônico"; "boa disposição"; "adereço, enfeite"; e, pasmem!, "cotejo, confronto, concerto (de cópia com o original)".

Espero que enriqueça seu vocabulário, assim como enriqueceu o meu.