Pesquisar neste blog

domingo, 23 de maio de 2010

Ortografia – "Sain't Tropez"


Esse erro me pareceu, de cara, meio cômico.

Pense na linha de raciocínio que levou alguém a escrever "Sain't Tropez"?

Quem entende um pouco de inglês percebe que essa forma do apóstrofo antes do "t" é usado para abreviar/aglutinar formas negativas: "do not" vira "don't", "will not" vira "won't", "are not" vira "ain't". (Os entendidos em inglês me corrijam, por favor, se errei a explicação. Inglês não é, ainda, um idioma que eu domine.)

Alguma semelhança com "Sain't" não é mera coincidência.

Saint-Tropez é francês (com hífen mesmo). Mais especificamente, o nome de uma cidade e de uma praia na França. O curioso é que a praia não fica na cidade de mesmo nome, mas, sim, na do lado. (Os entendidos em francês - ou turismo - me corrijam, por favor, se errei. Francês também não é, ainda, um idioma que eu domine.)

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Vírgula insistente


Antes da vírgula, repare nas maiúsculas em quase todas as palavras da frase (sem padrão). É desnecessário como recurso de destaque. Fica estranho, não?

Agora vamos a ela. A vírgula separa sujeito e verbo ("a chave" e "encontra-se"). Essa é a regra mais essencial desse precioso sinal de pontuação.

O correto é: A chave do cofre deste posto encontra-se em poder do carro forte.

O sujeito da frase é grande, mas isso não deve ser motivo para se inserir uma vírgula ali com a desculpa de "pausa para respirar". Isso não existe. Vírgula é gramatical e estilística.

(Se fosse pausa para respiração, alguém que acabou de correr numa maratona usaria muito mais vírgulas em um texto do que uma pessoa que acabou de acordar e sentou na frente do computador para escrever um e-mail, por exemplo. Certo?)

Ortografia – "seme-novo"


Rapidinho: o prefixo é "semi-", com "i".

Antiga ortografia: seminovo.

Nova ortografia: seminovo.

Isso mesmo, era sem hífen e continuará sendo.

(Ah, CD tem que ser tudo com maiúscula, porque é uma sigla. Plural: CDs.)