Pesquisar neste blog

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Vírgula insistente


Antes da vírgula, repare nas maiúsculas em quase todas as palavras da frase (sem padrão). É desnecessário como recurso de destaque. Fica estranho, não?

Agora vamos a ela. A vírgula separa sujeito e verbo ("a chave" e "encontra-se"). Essa é a regra mais essencial desse precioso sinal de pontuação.

O correto é: A chave do cofre deste posto encontra-se em poder do carro forte.

O sujeito da frase é grande, mas isso não deve ser motivo para se inserir uma vírgula ali com a desculpa de "pausa para respirar". Isso não existe. Vírgula é gramatical e estilística.

(Se fosse pausa para respiração, alguém que acabou de correr numa maratona usaria muito mais vírgulas em um texto do que uma pessoa que acabou de acordar e sentou na frente do computador para escrever um e-mail, por exemplo. Certo?)

3 comentários:

Danielle disse...

Adorei a explicação, Telma! É curioso como essa vírgula é insistente. A regrinha dela nem é tão difícil...

Bjocas e inté logo.
Dani

Danielle disse...

Telma, agora relendo isso aqui eu caí na risada. O texto não te parece uma daquelas poesias contemporâneas que abusam das maiúsculas e das formatações estranhas?

Imira disse...

Olá, Telma!

Muitas pessoas costumam dizer que se coloca vírgula a cada vez que se respira. Coitado do texto do asmático em crise, não?

Parabéns pelo blog!