Pesquisar neste blog

quinta-feira, 24 de março de 2011

Ortografia - "Estruprador"



Fui revisora do Bom Dia. Acho que preciso mandar meu currículo pra lá de novo, rs. Até revisor deixa passar erros, mas acho que alguns são tão clássicos... Esses a gente sempre pega.

Já vi e ouvi muitas vezes a forma "estrupo" e "estrupador", mas "estruprador" foi a primeira vez. Sempre tem uma primeira vez: no título do texto. E uma segunda: chamada na página inicial do Bom Dia de São José. E mais uma: saiu na versão impressa também.

Anote aí: estupro e estuprador são as formas corretas. O verbo é estuprar.

Assunto chato. Encerro aqui.

Em tempo: "dia-a-dia" já deveria ter perdido os hifens (sem acento no plural), de acordo com o Novo Acordo Ortográfico.

terça-feira, 22 de março de 2011

Ortografia – "Onde já civil isso?"


Onde já se viu isso? Pois é, já se viu... num e-mail. Quem viu foi a Eliane Mendonça. Incrível primeira contribuição para este blog.

Eu nunca tinha visto isso. Confesso que nem tinha imaginado...

Usei várias vezes o verbo "ver". Alguém viu... onde já se viu? Onde foi visto?

"Se viu" tem o mesmo som de "civil". Mesmíssimo. Isso justifica a confusão, mas deixo aqui esclarecido que a expressão é "onde já se viu".

domingo, 20 de março de 2011

Ato falho?


Que dó. Parece mais um ato falho do que erro de revisão. Mas é falta de revisão sim/também.

Quem me mandou a página do jornal foi Danielle Carvalho, sempre atenta.

Coloquei aqui a imagem conforme recebi. O erro está na primeira coluna, depois de "> Projeto", em azul. Em vez de "cocheira", foi publicado "cachoeira".

Ai, que pena. Não sei nem que tag adicionar a esta postagem, rs.

sexta-feira, 18 de março de 2011

Outdoor da Uniodonto em Jundiaí


Mais que um prato cheio, um outdoor cheio!

Hoje me arrependo de não ter feito um histórico desse outdoor da Uniodonto. Juro. Ele sempre recepciona quem chega a Jundiaí. Sempre muda. E sempre tem erro.

A falta de um revisor nas campanhas de marketing da Uniodonto é crônica (ou seria piada?). Será que consigo ainda fazer um histórico? Vamos acompanhar para ver o próximo...

Agora, os erros recorrentes:

1- Bem Vindo. Faltou o hífen: Bem-vindo ou Bem-Vindo.

2- À Jundiaí. Sem crase: a Jundiaí. (Voltamos de Jundiaí, fomos a Jundiaí - só tem preposição aí.)

3- Aqui têm motivos... Sem acento: "motivos" não é o sujeito de "ter", então o verbo não tem que concordar com ele. A ideia é: Em Jundiaí há motivos de sobra para sorrir! (Verdade, abri um sorrisão quando vi esse outdoor e pensei nos leitores deste blog.)