Pesquisar neste blog

segunda-feira, 17 de março de 2014

Ambiguidade – comer o papel ou o biscoito?

ambiguidade

Sobremesa deliciosa para uma revisora, embora eu não tenha comido nem o papel, nem o biscoito, nem a embalagem.

Veja só a instrução: Quebre o biscoito e retire o papel com sua sorte antes de ingeri-lo.

O "lo" remete a algum elemento masculino dito antes; neste caso, pode ser o biscoito ou o papel. Retire o papel com sua sorte antes de ingerir o papel. Retire o papel antes de ingerir o biscoito. Retire um do outro antes de ingerir qual deles mesmo? Dá azar não comer o papel com sua sorte? Ingerir o papel aumenta a sorte ou a indigestão?

Ambiguidade, ou a possibilidade de um trecho ter mais de um significado possível, deixando o leitor em dúvida, deve ser evitada, até quando o contexto parecer resolver o problema. A não ser que o objetivo seja mesmo deixar a dúvida...

Fato é que, no caso do biscoito da sorte, a frase precisa ser reescrita. Sugestões?

quarta-feira, 5 de março de 2014

Acentuação – por e pôr

verbo pôr e preposição por acento

É instintivo pôr — e não "por" — a mão no vidro quando ele é o único empecilho para alcançar doces árabes divinos. Parece coisa de criança, mas esse recado aí é dado aos adultos.

O acento circunflexo do verbo "pôr" não foi derrubado na última reforma ortográfica. Ele marca a diferença desse verbo e da preposição "por". Só na pronúncia é tudo igual. Veja como fica na escrita:

Verbo "pôr":
É proibido pôr a mão no vidro.
A atendente vai pôr os doces na bandeja para servir.

Preposição "por":
O carro foi por ali.
Por onde você andou?
A embalagem foi feita por ele.